Copy

Caixa eleva juros de financiamento da casa própria pela terceira vez no ano

Os mutuários que assinarem contratos com a Caixa Econômica Federal a partir de outubro pagarão mais caro pelo financiamento da casa própria. Pela terceira vez no ano, o banco reajustou os juros das linhas de crédito habitacional. Os contratos já assinados não serão afetados.

Segundo o banco, apenas os juros do Programa Minha Casa, Minha Vida – destinado a famílias de baixa renda – não sofreram aumento. Responsável por 70% do crédito imobiliário em todo o país, a Caixa tem tomado uma série de medidas ao longo do ano que dificultam o acesso aos financiamentos de imóveis.

 

Saiba mais

Minha Casa, Minha Vida perde R$ 4 bilhões em 2015

Apesar do Planalto ter admitido só neste mês que o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida será revisado para reduzir despesas públicas, desde o início do ano cortes significativos são realizados na rubrica. Neste ano, o programa já perdeu quase R$ 4 bilhões em recursos, quando comparado com os valores repassados no ano passado.

Levantamento produzido pelo Contas Abertas mostra que entre janeiro e agosto de 2015, R$ 10,2 bilhões foram repassados do Orçamento da União como subsídios para viabilizar a aquisição de moradias. No mesmo período do ano passado, o montante já havia atingido R$ 14,2 bilhões. Os R$ 4 bilhões a menos representam redução de 28,2% de um ano para outro.

Saiba mais

Kassab diz na Câmara que Minha Casa, Minha Vida 3 não terá “mesma velocidade”

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, disse nesta terça-feira (22 de setembro), na Câmara dos Deputados, que a fase três do programa Minha Casa, Minha Vida ”não terá a mesma velocidade” que as fases anteriores, devido à crise econômica pela qual passa o país. Kassab apresentou aos deputados as mudanças previstas para a terceira etapa, e disse que a prioridade agora é honrar compromissos da segunda etapa.

As alterações anunciadas pelo governo foram apresentadas  pelo ministro das Cidades na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados. Entre elas, o governo adiantou que o valor limite da renda da primeira faixa do programa, que não tem juros e conta com maior subsídio, vai aumentar de R$ 1,6 mil para R$ 1,8 mil por família. O governo também vai criar um grupo intermediário de renda, chamado de Faixa 1,5, que vai atender a famílias com renda de até R$ 2.350 mensais, que terão subsídio até R$ 45 mil.

COM A PALAVRA
Ubiraci Rodrigues - Presidente da Cohab Curitiba

Quando fui convidado para assumir a presidência da Cohab Curitiba, há dois anos e meio, eu tinha a ideia de que o maior desafio do setor de habitação popular na cidade era a construção de moradias. Logo percebi que não. A demanda que requer mais esforços do poder público na capital paranaense é a regularização fundiária.

Muitas vezes, os processos de legalização de áreas enfrentam entraves no próprio âmbito municipal, pois além da Cohab, que é o órgão executor da política habitacional, a questão envolve outras secretarias municipais, como Urbanismo, Meio Ambiente, Secretaria de Governo, Obras Públicas, e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC).

Continue lendo

 

Estatuto da Metrópole é tema de debates no Conselho das Cidades

Os conselheiros das cidades se reuniram entre os dias 16 e 18 de setembro, em Brasília, para a 46° reunião do grupo. A Associação Brasileira de Cohabs e Agentes Públicos de Habitação (ABC) tem participação no seguimento público municipal do Conselho das Cidades e é representada pelo Secretário de Habitação de Belém, João Claudio Klautau e pelo diretor de Habitação e Programas Urbanos da Agência Municipal de Habitação de Campo Grande, Rodrigo Giansante.

Email Marketing Powered by Mailchimp
 Você recebeu este e-mail porque faz parte da nossa lista de contatos. Se quiser ser removido acesse este  link | Atualizar cadastro