Copy
Newsletter #13
Novembro 2017
Competência Motora e Saúde, uma relação indissociável

As relações entre o desenvolvimento da competência motora das crianças e a sua saúde têm norteado os trabalhos desenvolvidos pelos investigadores Vítor Pires Lopes (IPB), Luís Paulo Rodrigues (ESDL), Pedro Bezerra (ESDL), José Marmeleira (UE) e Armando Raimundo (UE). Desde 2013, esta equipa foi responsável por um estudo longitudinal desenvolvido na cidade de Bragança, pela validação da escala pictográfica para avaliação da competência motora percebida em habilidades motoras e estudo da associação entre a competência motora real e percebida e suas implicações no excesso de peso.


 
Entendida como a capacidade para executar um largo espectro de actividades e tarefas motoras de forma hábil, a competência motora tem sido a pedra angular desta linha de investigação do CIDESD. Para analisar as relações entre a competência motora e o estatuto ponderal, os investigadores têm recorrido ao modelo publicado pelo norte-americano David Stodden, em 2008, que contempla a existência de uma dinâmica recíproca entre a obesidade, a actividade física, a aptidão física, a competência motora percebida e a competência motora real. «Haverá uma espiral positiva de desenvolvimento ao longo do tempo, quando as crianças têm níveis de competência motora elevados, levando ao aumento dos níveis de actividade física, que, por sua vez, promovem o desenvolvimento de um peso saudável. Haverá uma espiral negativa quando as crianças têm níveis de competência motora baixos, levando à diminuição dos níveis de actividade física, elevando assim o risco de desenvolvimento de excesso de peso», explica o investigador Vítor Pires Lopes, que tem coordenado os trabalhos.

O modelo preconizado por Stodden também prevê um efeito recíproco entre as variáveis e considera que o efeito pode oscilar com a idade: «sendo que na primeira infância os níveis de actividade física serão preditores da competência motora; na segunda e terceira infância, a relação será bidireccional».
Vítor Pires Lopes destaca, ainda, que este modelo «abre também as portas para outras relações, nomeadamente com a função cognitiva, o rendimento académico, o sucesso desportivo e outros marcadores de saúde».

Modelo sobre os mecanismos de desenvolvimento que influenciam a trajectória de actividade física de crianças
(Stodden et al., 2008 (Quest, 60: 290-306))

Estudo longitudinal envolveu perto de uma centena de crianças

Iniciado em 2008 na cidade de Bragança, o estudo longitudinal procurou estudar a mudança na coordenação motora, na actividade física, na percepção da competência, na aptidão física e na composição corporal e as suas inter-relações, destacando-se a identificação de factores preditores do sobrepeso e obesidade em crianças e jovens.

Este trabalho de investigação envolveu 98 crianças do concelho de Bragança, com idades entre os 6 e os 8 anos, realizando-se avaliações anuais das variáveis antropométricas (a estatura foi avaliada através do estadiómetro), da actividade física (através do pedómetro), da coordenação motora (utilizando a bateria Körperkoordination Test für Kinder) e das habilidades motoras fundamentais (recorrendo à bateria Test of Gross Motor Development, Second Edition) ao longo de quatro anos consecutivos.

Os investigadores verificaram que o nível de actividade física diminuiu significativamente ao longo do tempo. No início do estudo, as crianças do sexo feminino tinham um nível de actividade física significativamente inferior ao dos rapazes, mas as diferenças entre géneros não se alterou significativamente ao longo das observações. Os níveis de coordenação motora e a proficiência das habilidades de controlo de objectos não foram preditores da actividade física, enquanto que a proficiência das habilidades de locomoção foi o único preditor significativo da actividade física. Verificou-se, ainda, que uma grande percentagem de crianças não cumpriram as recomendações mínimas do número de passos diários e esta situação tende a agravar-se com o aumento da idade, em especial nas raparigas.


Competência motora real e competência motora percebida: que relação?

Os investigadores do CIDESD empenharam-se, também, na validação da escala pictográfica para avaliação da competência motora percebida em habilidades motoras e estudo da associação entre a competência motora real e percebida.

A escala pictográfica de avaliação da competência motora percebida desenvolvida por Barnett et al. foi traduzida do inglês (Pictorial Scale of Perceived Movement Skill Competence for Young Children) para a língua portuguesa por dois especialistas e validada pelo autor do instrumento original. Depois, foi aplicada a 188 crianças, de ambos os sexos, com idades entre os 4 e os 10 anos, para avaliar a competência motora percebida em seis habilidades de controlo de objectos (batimento numa bola estática, drible sem deslocamento, agarrar, pontapear, lançamento da bola por cima do ombro, lançamento da bola por baixo) e em seis habilidades de locomoção (corrida, galope, pé coxinho, pulo/salto, salto horizontal parado e deslocamento lateral).

Para perceber a associação entre a competência motora real e a competência motora percebida, os investigadores utilizaram a segunda edição do Test of Gross Motor Development (TGMD-2) para avaliar a primeira e a escala pictográfica da competência motora percebida de Barnett et al. para avaliar a segunda. Face aos resultados obtidos, os investigadores chegaram à conclusão de que associação entre a competência motora percebida e a competência motora real é baixa quer nas crianças em idade pré-escolar (segunda infância) quer nas crianças em idade escolar (terceira infância).
| Notícias |
Os investigadores do CreativeLab têm estado a desenvolver estudos de validação de variáveis posicionais usadas na investigação aplicada aos desportos de equipa. Foram já recolhidos dados em espaços indoor, recorrendo a sistemas de localizadores via bluetooth, e em espaços outdoor, recorrendo a diversos sistemas de GPS. Os objectivos dos investigadores passam por conferir a validade dos instrumentos e identificar a estabilidade das distâncias entre os vários localizadores, o que corresponde a confirmar, por exemplo, a validade entre as distâncias entre jogadores.
Daniel Núñez Fernández cruzou a fronteira para conhecer o projecto do Talentódromo Desportivo de Vila Real, onde tem participado no acompanhamento do processo de treino de jovens atletas de diferentes modalidades. O estudante espanhol usufrui de uma bolsa financiada pelo programa Galeuropa do governo da Galiza, destinada a realizar práticas laborais  em qualquer país europeu, com a finalidade de reforçar a empregabilidade e as competências profissionais dos jovens.
Durante os últimos meses, Daniel tem acompanhado as sessões de treino no Talentódromo, «ajudando  os treinadores
Nuno Mateus e Jorge Arede com os seus atletas e tentando contribuir com o meu conhecimento e experiência». «Depois desta passagem pelo Talentódromo, continuarei a investir na minha formação, combinando o meu segundo ano no Mestrado de Alto Rendimento em Desportos Colectivos (Barcelona) com o Máster Universitario en Profesorado (Vigo), que iniciei este ano», revela.
















O CIDESD apoia a organização do 12º Seminário de Desenvolvimento Motor da Criança, agendado para 8 de Novembro, e do International Consortium of Motor Development Research, que acontecerá de 9 a 11 de Novembro. Ambos os eventos terão lugar na Escola Superior de Desporto e Lazer do Instituto Politécnico de Viana do Castelo. «Nestes dois eventos, vão estar os maiores investigadores nacionais e internacionais na área do comportamento motor da criança. Quer dizer que será possível escutar, conhecer e dialogar directamente com as pessoas que são responsáveis pela investigação de ponta na área do desenvolvimento motor das crianças», sublinha o investigador do CIDESD Luís Paulo Rodrigues, responsável pela organização.
Contar com a participação de investigadores do CIDESD é de crucial importância, «não só porque se constitui como a comunidade de investigação mais numerosa presente, mas também por todo o apoio que tem sido dado à organização do evento». «Por outro lado, o CIDESD constitui-se como opinion maker nas diferentes comunidades de investigadores, professores e profissionais, pelo que permite uma maior expansão destes eventos», acrescenta Luís Paulo Rodrigues.

Isabel Mourão-Carvalhal (UTAD), Eduarda Coelho (UTAD), Guida Veiga (UE), Jorge Morais (IPB), José Marmeleira (UE), Luís Paulo Rodrigues (ESDL) e Vítor Pires Lopes (IPB) são alguns dos investigadores do CIDESD que vão estar presentes no 12.º Seminário de Desenvolvimento Motor da Criança e no International Consortium of Motor Development Research.
A 3 e 4 de Novembro, a 18ª edição das Jornadas da Sociedade Portuguesa de Psicologia do Desporto teve lugar na cidade de Bragança, contando com o contributo de investigadores do CIDESD.
O
programa incluiu conferências, simpósios, apresentação de comunicações orais e sessões de posters. O investigador do CIDESD Vítor Pires Lopes (IPB) moderou as comunicações orais do primeiro dia do evento, enquanto que, no último dia, o investigador Luís Cid (ESDRM), também vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Psicologia do Desporto, assumiu o cargo de presidente da mesa da conferência «Importancia del apoyo a la autonomía para la motivación en el ejercicio físico», proferida por Juan Antonio Moreno Murcia.




Eduarda Coelho, investigadora do CIDESD e treinadora do atleta paralímpico Mário Trindade, foi um dos nomes do programa do 3º Seminário “Desporto Adaptado: do Ensino à competição”, que aconteceu a 2 de Novembro no Instituto Politécnico de Viseu. «O percurso de Mário Trindade até aos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro 2016, onde foi finalista nos 100m (6º) e 400m (8º) na classe T52 em atletismo em cadeira de rodas, resultou de 15 anos de muito treino, aprendizagens, dedicação e persistência», frisou.
Proporcionar experiências no âmbito do desporto adaptado para que os participantes possam vir a desenvolver actividades desportivas inclusivas foi o principal objectivo deste seminário, que teve ainda a participação de 
Mário Trindade, atleta paralímpico e Embaixador do Desporto Adaptado em Viseu, José Lourenço, presidente do Comité Paralímpico de Portugal, Mário Lopes, presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, Jorge Pina, atleta paralímpico na modalidade de atletismo.
O CIDESD participou no Dia Aberto ao Conhecimento, uma iniciativa do IAPMEI - Agência para a Competitividade Inovação, que decorreu a 19 de Outubro, em Vila Real. A investigadora Isabel Machado aproveitou a oportunidade para dar a conhecer o programa «Passus Saudáveis na Doença Arterial Periférica», que é um exemplo de transferência do conhecimento produzido no CIDESD. Coordenado pela investigadora Catarina Abrantes, este programa de exercício físico tem sido implementado no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro
A plateia do Dia Aberto ao Conhecimento ficou também a conhecer a aplicação associada ao «Passus Saudáveis na Doença Arterial Periférica», que está a ser desenvolvida por investigadores do
INESC TEC, ao abrigo do projecto NanoSTIMA: Macro-to-Nano Human Sensing: Towards Integrated Multimodal Health Monitoring and Analytics. 








Uma comitiva de investigadores do CreativeLab participou no Congresso Internacional «Complex Systems in Sport», que decorreu em Camp Nou [Barcelona], a 5 e 6 de Outubro.
O director do CIDESD, Jaime Sampaio, integrou o painel de oradores principais do evento, abordando o tema «A Short Journey Into the Dimensions of Performance in Team Sports», enquanto que o investigador Bruno Travassos foi convidado para fazer uma prelecção sobre «Training and Learning Methodologies».
Já os investigadores
Bruno Gonçalves, Diogo CoutinhoEduarda Coelho, Juliana Santana, Nuno Leite e Sara Santos apresentaram os seus trabalhos de investigação em diferentes sessões do Congresso Internacional «Complex Systems in Sport». 
Foi também em Camp Nou, mítico estádio do
FC Barcelona, que os investigadores do CIDESD se cruzaram com os investigadores Shaoliang Zhang, Yixiong CuiChangjing Zhou, que recentemente estiveram na sede do CIDESD, em Vila Real, no âmbito dos seus doutoramentos.
| Publicações |
| Agenda |


 
Eventos:

Seminário de Desenvolvimento Motor da Criança | Melgaço - Portugal | 8 Novembro
International Consortium of Motor Development Research | Melgaço - Portugal | 9-11 Novembro
Conference on Motor Skill Acquisition | Jyväskylä - Finlândia | 15-17 Novembro
Congresso Português de Obesidade | Aveiro - Portugal | 24-26 Novembro


 
Formações:
Copyright © 2017 | CIDESD
         
         


   
 
* Caso não queira receber mais newsletters do CIDESD, por favor, responda a este e-mail com o assunto "remover"






This email was sent to <<Email Address>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
CIDESD - Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano · Quinta de Prados · Vila Real 5001-801 · Portugal

Email Marketing Powered by Mailchimp