Copy
Divórcio Judicial - posterior alteração de nome - apenas judicialmente.
View this email in your browser

MUNDO   NOTARIAL®
www.mundonotarial.org

Boletim MUNDO NOTARIAL® – Ano MMXV - São Paulo, 1º de julho de 2015.
 

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO.
 

PROCESSO Nº 2015/64931
 

REMESSA A ESSA CORREGEDORIA GERAL DE DECISÃO PROFERIDA PELA CORREGEDORIA PERMANENTE DOS REGISTROS DE PESSOAS NATURAIS DA CAPITAL PARA REGRAMENTO ADMINISTRATIVO DA MATÉRIA - INTERPRETAÇÃO DO ITEM 96 DO CAPÍTULO XIV DAS NSCGJ - DECISÃO ACERTADA - SUGESTÃO DE PUBLICAÇÃO COM CARÁTER NORMATIVO.


          Excelentíssimo Senhor Corregedor Geral da Justiça,

 

Trata-se de decisão prolatada pela MM. Juíza Corregedora Permanente do Oficial de Registro Civil de Pessoas Naturais do 8º Subdistrito da Capital, remetida de ofício a esta Corregedoria Geral para eventual normatização e uniformização de procedimentos (fls. 104/106).
 

Na decisão, em suma, entendeu-se que o art. 45 da Resolução 35 do CNJ e o item 96 do Capítulo XIV das NSCGJ se aplicariam apenas à possibilidade de retificação de escritura pública de separação ou divórcio mediante a lavratura de nova escritura, e não à possibilidade de retificação do nome por escritura em casos de divórcio decretado judicialmente.
 

É o relatório.

Opino.
 

No caso que ensejou a sentença ora analisada, a interessada se divorciou judicialmente e foi expedido mandado para a averbação à margem do assento de casamento. Ela manteve o nome de casada.
 

Posteriormente, ela protocolou no cartório extrajudicial escritura visando a retificação da averbação, objetivando a alteração de seu nome para o de solteira.
 

O Oficial de Registro recusou a inscrição e apresentou pedido de providências à Vara de Registros, que confirmou seu posicionamento.
 

Da Resolução 35 do CNJ e do item 96 do Capítulo XIV das NSCGJ, depreende-se, em suma, que a escritura de separação e divórcio, quanto ao nome, pode ser retificada por declaração unilateral do interessado na volta ao uso do nome de solteiro, em nova escritura.
 

As hipóteses, portanto, se referem à separação e ao divórcio extrajudiciais. Rompido o vínculo matrimonial por sentença, a alteração do nome posteriormente há de ser feita nos termos do Art. 109 da Lei de Registros Públicos, ou requerida ao Juízo que decretou o divórcio, conforme bem observado pela MM. Juíza da 1ª Vara de Registros.
 

Não vemos necessidade em regrar a matéria, vez que já se encontra regrada, mas apenas de fixar interpretação.
 

Assim, o parecer que submeto à elevada apreciação de Vossa Excelência é no sentido de que seja atribuído caráter normativo ao presente.
 

Sub censura.

São Paulo, 25 de maio de 2015.

(a) Gabriel Pires de Campos Sormani

Juiz Assessor da Corregedoria
 

DECISÃO: Aprovo o parecer do MM. Juiz Assessor da Corregedoria e, por seus fundamentos, que adoto, atribuo-lhe caráter normativo e determino que se publique, por três vezes, em dias alternados.

         São Paulo, 28 de maio de 2015.
    (a) HAMILTON ELLIOT AKEL,
         Corregedor Geral da Justiça.

(DJe de 19/06/2015 - SP)


O presente Boletim visa dar aos seus leitores a possibilidade de contato com alguns temas de interesse do site MUNDO NOTARIAL®, cuja meta é coletar informações e/ou indicar endereços sobre assuntos notariais e de registros, sempre dando o devido crédito aos seus autores. Não obstante, aquele que das informações aqui se servir deverá ter em mente que as únicas, oficiais e seguras fontes são aquelas emanadas do próprio criador ou de seu representante legal ou da Imprensa Oficial, conforme o caso, devendo à estas se reportar, para se assegurar e não ser prejudicado. Além disso, todas as informações têm exclusivamente cunho didático e/ou científico, inexistindo qualquer compensação monetária. Ainda, segundo princípios do Direito Internacional, em que se consubstancia a Rede Mundial de Informações - Internet, toda e qualquer reprodução contida neste boletim poderão ser divulgadas livremente, desde que seja mencionada a sua fonte e dado o devido crédito ao seu autor (Lei nº 5.988, de 14/12/1973 - Regulamento de Direitos Autorais).
 
Like info@mundonotarial.org on Facebook

Mundo Notarial

952 followers
337 tweets
following 254 people
follow

Pelos links abaixo você poderá atualizar os seus dados, ou deixar de receber nosso Boletim:
Deixar de receber: unsubscribe from this list   Atualizar dados:  update subscription preferences