Copy
Olá, estamos enviando o terceiro número das notícias do campo. Boa leitura!
o informativo para agentes da transição - 
agroecologia, soberania alimentar e movimentos sociais 
Mais informações
www.agroecoculturas.org 

No 3 - 21. de novembro 2016
O email não se visualiza de forma correta? Veja no seu navegador
O congresso UTOPIKON -

passos em direção à utopia

 

É cada vez mais visível, que vivemos em tempos de fortes contradições. Perdemos o norte diante da onda de retrocessos na justiça social e ambiental, na solidariedade e na tolerância, que parece levar a civilização humana ao abismo. O mundo parece perdido, estamos numa corrida contra o tempo para salvar o planeta, enquanto as elites estão destruindo os últimos recursos vitais em nome de um lucro a curto prazo. Como Midas, aquele rei infeliz que transformou tudo que tocava em ouro, até morrer de fome. As relações sociais, políticas e econômicas, quando são baseadas no dinheiro, provocam fome, grandes desastres e guerras, pela ganância e um profundo niilismo diante da vida.

A Agroecologia reconstrói nossa relação com a terra e entre as pessoas. Nos solos endurecidos nascem brotos nos quais já podemos reconhecer a utopia de uma nova civilização humana.

Para a rede de ativistas "living utopia" o importante é agora não somente falar sobre as utopias, mas vivê-las. Uma das estratégias é promover na Alemanha espaços colaborativos na base dos quatro pilares – vegano, ecológico, solidário e livre de dinheiro. Do dia 04 a 06 de novembro, foi realizado o congresso colaborativo sobre utopias e economia em Berlim, a UTOPIKON. Contando com mais de 300 participantes, o evento foi realizado sem dinheiro, em base de doações de alimentos, do fornecimento do espaço e das colaborações de palestrantes, facilitadores e também dos participantes, que ajudaram na preparação da comida e em tudo que fosse preciso.

Um casal de jovens, Tobi Rosswog e Pia Damm, iniciou esse projeto para inventar e experimentar novas práticas sociais na Alemanha, que provocam um processo de profunda transformação. As pessoas que atuam nessa rede partem das necessidades do futuro para desenhar o presente e fazer os passos em direção à utopia. Eles seguem o pensamento expresso pelo amigo de Eduardo Galeano, Fernando Birri:

 


Essa é uma das iniciativas, projetos e redes ao redor do mundo, que estão construindo novas relações econômicas, sociais e ecológicas. São os “commoners”, que lutam pelo acesso livre à terra, água e sementes, igual como aos conhecimentos, música e arte. Mesmo com a diferença - que recursos naturais acabam e conhecimento se multiplica - existem muitas paralelas e sempre se trata de dinheiro e poder.


As iniciativas e projetos do movimento "sem nome", como chama-o Paul Hawken, são tantas que já são incontáveis.

Na UTOPIKON foram apresentados vários projetos, inclusive três plataformas, que conectam iniciativas locais e mostram a grande quantidade de grupos e comunidades, que estão engajados em processos de transições.


Junte-se a nós para deixar a multitude de agentes da grande transformação mais visíveis, que fazem a diferença e oferecem perspectivas positivas de um futuro desejável.

Aguardamos você!

Visite a plataforma agroecoculturas!
Compartilhe
Tweet
Divulgue

Encontro Campo, Comida & Cidadania

Estamos preparando o primeiro Encontro das Agroecoculturas, que será realizado online, interativo e gratuito. Já gravamos o primeiro diálogo sobre as perspectivas da transição agroecológica.
Em breve vamos confirmar mais especialistas, a 
programação prévia pode ser acessada na página. Se tiver sugestões, inclusive de pessoas que gostaria de ver no encontro, envia para nosso email agroecoculturas@gmail.com 
Desde já aguardamos sua colaboração nessa nova etapa

Inscrevá-se aqui
segue no facebook
Website

Eventos internacionais



Congresso UTOPIKON
 
 
A rica colheita da conferência participativa UTOPIKON
 

Não somente falar sobre utopia, mas viver utopia era o lema da conferência UTOPIKON, que aconteceu do dia 05 a 07/11, no Fórum Factory em Berlim. O evento, no qual participaram cerca de 300 pessoas, foi organizado por living utopia, uma rede de ações que constrói espaços participativos para discutir e praticar a mudança social para uma sociedade do futuro. Os ativistas organizados na rede promovem uma vida vegana, ecológica, solidária e livre de dinheiro, tentando desenvolver novas estruturas e formas de organização.
Nesse fim de semana o assunto foi sobre a transformação do sistema econômico, para tanto foram convidados quatro palestrantes e foram realizados muitas oficinas para aprofundar os temas. No segundo dia, foram propostas ideias e projetos no “Café Mundial” e no “Mercado das Possibilidades”.
 
A pergunta central foi: Como a economia pode se tornar – no sentido original do “oikos” - uma sociedade com a participação de todos/as; e também foi tratada a questão de como queremos viver. A UTOPIKON deu a resposta, mostrando que é possível realizar uma conferência com 300 participantes sem dinheiro e abrir assim a possibilidade de pensar e praticar uma sociedade mais livre de dinheiro. Continuar lendo...



 
Publicações

                      Agroecologia na Universidade:                       Entre Vozes e Silenciamentos

 

 












 



A mudança para o paradigma da agroecologia é um processo lento e difícil nas universidades, apesar das contradições visíveis entre as demandas da sustentabilidade e resiliência da agricultura e os ensinos e pesquisas científicas da agronomia baseada nos paradigmas mecanicistas e cartesianas.

Luciana Buainain Jacob, Engenheira Agrônoma com doutorado em Ecologia Aplicada pela Universidade de São Paulo, mestre em Educação pela Universidade de Brasília e pós-doutora em Ciências Sociais pela Universidade de Coimbra-Portugal, aborda na sua recente publicação a hegemonia do paradigma hegemônico do agronegócio, que é ainda produzido e reproduzido na universidade. A pesquisadora alerta, que “é imprescindível a participação ativa das engenheiras e engenheiros agrônomos na construção de um sistema agroalimentar contra-hegemônico com base na racionalidade agroecológica, tendo como horizonte a busca pela soberania alimentar dos povos. Por isso, configura-se como questão fundamental a discussão sobre a inclusão da agroecologia nas ciências agrárias, principalmente no âmbito da formação profissional.”
A agroecologia avançou como ciência emergente para uma agricultura sustentável, e é reconhecida como estratégica para garantir a soberania alimentar. Portanto é, como a autora defende, urgente reformular o currículo da engenharia agronômica, que se baseia numa ideologia “que contribui para a manutenção de um modelo de agricultura insustentável no tempo e responsável por danos ambientais, bem como pelo crescente aumento da injustiça social, no campo e na cidade.” O livro é uma importante contribuição para acabar com o silêncio, levantar a voz, e descolonizar o saber científico na universidade.
 
Editora Appris, 2016

Expressão Popular pede apoio
expressão popular lançou uma ação para salvar a editora.
 
Vejam a coleção de agroecologia que é a mais completa de todas as editoras do Brasil, e a preços justos aqui.  

Podem ser colocados nos encontros, movimentos, cursos de agroecologia e utilizados por professsores e estudantes das faculdades de agronomia. Veja como conseguir o desconto de 20% na pagina www.expressaopopular.com.br
Projetos
Rebrotando olhos d´água
 

Enfrentando esse ano uma das piores secas no Nordeste, estão aparecendo as estratégias dos coletivos, como o projeto socioambiental Rebrotando Olhos D'água, que vai criar um sistema subterrâneo de reservatórios de água interligados, e tem a finalidade de reter água no solo, visando sua recuperação gradativa.
O projeto piloto será realizado no Assentamento Barra do Leme, em Pentecoste – CE, onde vivem os idealizadores, o casal Ivânia Maria Cavalcante Alencar e Inácio Nascimento. 

No ano de 2006 eles sentiram dificuldade de encontrar sementes crioulas e resolveram viajar de bicicleta pela América Latina, fazendo campanha de resgate das sementes. Daí nasceu o projeto "Ciclovida", uma viagem de 10.000 quilômetros, na qual conheceram diversas comunidades de resistência ao agronegócio.
A tecnologia do projeto piloto é adaptável à outras áreas semiáridas e será compartilhado com outras comunidades e assentamentos por meio de caravanas de intercâmbio, realizadas de bicicleta.

O projeto já alcançou o financiamento de crowfounding para a primeira etapa, mas ainda recebe suas doações. Entre aqui 



 
compartilhar
twittar
Enviar
Confira a proposta do projeto Rebrotando Olhos D'água

Conviver & Preservar

Cinco anos seguidos de chuvas abaixo da média não foram suficientes para arrefecer o ânimo de pequenos agricultores familiares, que têm desenvolvido formas de produção que valorizam os recursos naturais e permitem a convivência com as adversidades do Semiárido brasileiro.

Veja a reportagem de Maristela Crispim e Fernando Maia pelo Diário do Nordeste

Documentários

A Lei da Água - Filme Completo
Confira o documentário "A Lei da Água" sobre o novo código florestal



Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual

Nosso email é:
agroecoculturas@gmail.com



Gostaria mudar a forma do recebimento dessas notícias?
Pode atualizar suas preferencias o cancelar sua assinatura
 






This email was sent to <<Seu email>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Frau · Bänschstr. · 14 · Berlin 10247 · Germany

Email Marketing Powered by Mailchimp