Copy
Olá, estamos enviando o segundo número das notícias do campo. Boa leitura!
o informativo para agentes da transição - 
soberania alimentar, agroecologia e economia solidária. 
Mais informações
www.agroecoculturas.org 

No 2 - 7. de outubro 2016
O email não se visualiza de forma correta? Veja no seu navegador
Agrotóxicos na merenda escolar e no ar

Estes dias foi publicada uma pesquisa encomendada pelo Greenpeace Brasil ao Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística (IBOPE), sobre a percepção do cidadão em relação aos agrotóxicos. O levantamento revela que 82% da população brasileira, considera “muito importante” que um político apresente propostas para a introdução de alimentos sem agrotóxicos na merenda escolar da rede pública.
Para Alan Tygel, pesquisador da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, o resultado da pesquisa do IBOPE não deixa dúvidas: “81% das pessoas consideram que a quantidade de agrotóxicos aplicados nas lavouras é “alta” ou “muito alta”. Isso demonstra que não existe um “preconceito contra os agroquímicos”, como dizem os ruralistas, mas sim uma consciência elevada sobre a forma como acontece a grande produção agrícola no Brasil”.
Agora as eleições municipais estão definindo quem estará representando seus interesses na câmara e no governo local nos próximos anos. É hora de exigir, que levem a questão a sério e garantam a saúde das crianças com uma merenda nutritiva e saudável, livre de agrotóxicos, preparada a partir de produtos da agricultura familiar.
É o mínimo que se pode exigir, além de outras demandas para construir sistemas agroalimentares justos e sustentáveis a partir das comunidades, que precisam do apoio dos governos locais.

Uma sugestão é assistir e discutir juntos aos pais, professores e políticos locais, na escola ou em algum centro comunitário, o breve documentário "O Uso INseguro de Agrotóxicos", lançado no início de setembro, que afirma que não existe um uso seguro de agrotóxicos – como os defensores do uso de venenos argumentam.

Links:
sobre a pesquisa
sobre a campanha contra os agrotóxicos e pela vida
Circular com eventos previstos

 

Visite a plataforma agroecoculturas!
Pulverização aérea de agrotóxicos
O Sindicato de Aviação Agrícola (Sindag) propôs a liberação da aplicação de venenos como medida de controle do mosquito Aedes Aegypti, sancionado como Lei nº 13.301/2016 em final de junho.
Instituições como Abrasco, Consea, Consems, Conass, Fiocruz, Ministério da Saúde e muitas outras entidades se posicionaram contra a medida perigosa e ineficaz, deixando os mosquitos mais resistentes. Os efeitos na saúde da população exposta à pulverização aérea nas lavouras está extremamente bem relatado no Dossiê Abrasco.
 
Assine aqui: https://secure.avaaz.org/en/petition/Presidencia_da_Republica_Veto_a_emenda_que_permite_pulverizacao_aerea_nas_cidades/
 
Contato para imprensa
Jakeline Pivatto: 41 9676 5239
Íris Pacheco: 11 97581 8121

 
Manifestações contra a pulverização aérea nas cidades:
Abrasco: 
https://www.abrasco.org.br/site/2016/04/nota-contra-pulverizacao-aerea-de-inseticidas-para-controle-de-vetores-de-doencas/
Ministério da Saúde: http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2016/abril/01/Esclarecimentos-sobre-pulveriza----o-a--rea-e-o-controle-de-endemias.pdf
Fiocruz: http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/site/materia/detalhe/39855
Conass e Conasems: http://www.conasems.org.br/servicos/todas-noticias/45-ultimas/4615-conasems-e-conass-pedem-veto-a-proposta-de-utilizacao-de-aeronaves-para-dispersao-de-inseticidas-para-controle-do-aedes
 

Eventos em outubro

Congresso Brasileiro de Nutrição
A Associação Brasileira de Nutrição - Asbran, realiza em parceria com a Associação Gaúcha de Nutrição - Agan, um congresso que busca redefinir novas rotas para a Nutrição no Brasil, a partir dos novos desafios, descobertas e experiências. O tema destaque é “Conhecimentos e estratégias em Alimentação e Nutrição: multiplicando experiências e definindo caminhos sustentáveis”. O evento conta com uma mesa sobre Agrotóxicos: impacto global e na saúde individual. 
 
II SEMINÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM AGROECOLOGIA
Resistências e lutas por democracia!
A Associação Brasileira de Agroecologia(ABA-Agroecologia) realiza o evento em parceria com diversas organizações do estado do Rio de Janeiro, do dia 25 a 27 de outubro de 2016. Mais Informações

XIII SEMANA DE AGRICULTURA ORGÂNICA DE CAMPINAS

De 17 à 23 de outubro de 2016, a Semana de Agricultura Orgânica de Campinas 2016 vem “Em Defesa da Autonomia Alimentar e Produção Sustentável” em sua XIII edição. Uma semana completa de atividades ligadas ao tema, como palestras, mesas de discussão, oficinas, exposição de filmes e atividades culturais. 

Eventos internacionais

Congresso “estamos cheios!”
 
Do dia 30/09 a 3/10 foi realizado em Berlim o Congresso sobre Agricultura, Poder e Comida, junto ao festival Cidade, Campo e Comida, que promove a agricultura regional e a produção artesanal de alimentos.  
O movimento está há seis anos realizando ações em favor de uma agricultura campesina ecológica e mais justa, e a cada ano realiza um protesto com dez mil pessoas em Berlim contra a agroindústria, a falência de fazendas, a tecnologia transgênica e agrotóxicos. São contra a orientação na exportação, que ameaça a soberania alimentar dos países.
No programa estavam palestras e grupos de trabalho, rodas de debates e métodos interativos, além disso foram apresentadas experiências práticas e oficinas de como fazer pão, queijo e cerveja.
Mais sobre o evento em breve, no blog processos de transição agroecológica.
Clipe com impressões do congresso 

 
Entre os dias 14 a 16 de Outubro de 2016 será realizado em Haia, na Holanda, o Monsanto Tribunal, uma iniciativa international da sociedade civil com o objetivo de responsabilizar a Monsanto por violações de direitos humanos, por crimes contra a humanidade e contra o meio ambiente. Os juízes irão ouvir as vítimas e emitir uma opinião consultiva, seguindo os procedimentos do Tribunal International de Justiça. Ao mesmo tempo, a People’s Assembly vai ser a oportunidade para reunir e planejar movimentos sociais para o futuro que queremos.
 Informações e assinatura  

No momento está tramitando a integração da multinacional à Bayer, que comprou a Monsanto por 60 bilhões de dólares, que dominará o negócio de sementes, agrotóxicos e farmacêuticos a escala global. Dessa forma a Monsanto entra na Comunidade Européia, onde existe grande resistência contra produtos transgênicos.
Publicações

Lançamento

Acaba de ser publicado o livro intitulado "EXTENSÃO RURAL E AGROECOLOGIA: para um novo desenvolvimento rural, necessário e possível", organizado pelo doutor Francisco Roberto Caporal, professor da Universidade Federal Rural de PernambucoO livro, com 503 páginasestá organizado em cinco capítulos, cujos textos foram escritos pelo Organizador Francisco Caporal e/ou em parceria com outros autores: José Antônio Costabeber (in memoriam), Adriana Calderan Gregolin, Daiane Soares Caporal, Gervásio Paulus e Ladjane de Fátima Ramos.
 
O primeiro capítulo, trata sobre Extensão Rural e é composto por oito artigos, escritos em diferentes épocas e contextos históricos da Assistência Técnica e Extensão Rural no Brasil e no Rio Grande do Sul. Tais artigos versam sobre diferentes temas, que vão desde a defesa histórica da extensão rural no Brasil, a experiência inovadora da EMATER/RS na perspectiva agroecológica, indo até reflexões mais atuais, do período pós-Pnater de 2003. 
 
O segundo capítulo, trata sobre Extensão Rural e Reforma Agrária e trás dois artigos sobre a questão tecnológica nos assentamentos de reforma agrária e sobre o papel da Ater nos assentamentos. O terceiro capítulo, intitulado Agroecologia, está formado por nove artigos que abordam diferentes aspectos da Agroecologia. O quarto capítulo, sobre Desenvolvimento Rural, inclui pequenos textos para reflexão e provocação sobre aspectos que dizem respeito ao desenvolvimento rural em geral. O capítulo cinco, sobre Problemas da Agricultura Convencional, também apresenta textos curtos e provocativos sobre impactos do modelo de agricultura industrial que se implantou no Brasil.
 
O livro pode ser adquirido, pelo valor de R$ 40,00, junto ao Núcleo de Agroecologia e Campesinato - NAC, da Universidade Federal Rural de Pernambuco, no térreo do Departamento de Educação.
Os interessados em adquirir o livro pelos correios, podem solicitar pelo email 
ladjane.caporal@gmail.com, informando endereço e CEP. 
 
Posteriormente será informado ao interessado o valor total de R$ 40,00 mais o valor  de R$ 10,00 da postagem.  Este valor deve ser depositado na conta: Banco do Brasil, Agência: 3504-1 -  C/C nº 32248-2. Após efetuado o depósito, deve ser enviado comprovante para o mesmo email. 
 
Na compra de 10 exemplares haverá desconto de 10%.
 

Revista Agriculturas V13, N2 Plantas Alimentícias Não-Convencionais

Esta edição da Revista Agriculturas aborda as estratégias agroecológicas voltadas a revalorizar as Pancs como caminho para a garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA). Essas estratégias se contrapõem frontalmente à mercantilização dos alimentos e às soluções bio tecnocráticas associadas à lógica de privatização da biodiversidade. Segundo o enfoque agroecológico, os sistemas agroalimentares devem se desenvolver assegurando a continuidade e o fortalecimento dos vínculos orgânicos entre a diversidade biológica e diversidade cultural, que por milênios conformam verdadeiros patrimônios bio culturais dos povos. Além da manutenção de altos níveis de biodiversidade nos agroecossistemas, a perspectiva agroecológica se completa com a construção de canais curtos de distribuição dos alimentos, condição que assegura que produtores e consumidores reassumam seu poder de decisão e controle sobre a alimentação.

O número 3 de 2016 da Revista Brasileira de Agroecologia está disponível em: 
http://www.aba-agroecologia.org.br/revistas/index.php/rbagroecologia
 

Notícias

Dia 24 de setembro faleceu Bill Mollison, pesquisador, cientista, professor e biólogo Australiano. Junto a David Holmgren desenvolveu nos anos setenta o conceito da permacultura, um sistema integrado de desenho ecológico. Em 1978 publicaram o livro Permaculture e Bill Mollison fundou o primeiro instituto de permacultura em Tasmania, onde criou um sistema de formação para o curso de desenho e certificação (Permaculture Design Course and Certification - PDC), que ensinou milhares de pessoas pelo mundo como usar os princípios para adaptar as moradias humanas ao ambiente e produzir alimentos de forma integrada.
Uma introdução de Bill Mollison a Permacultura esta disponível para baixar aqui 

compartilhar
twittar
Enviar

Documentários

confira o documentário "O Uso INseguro de Agrotóxicos"



Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual

Nosso email é:
agroecoculturas@gmail.com



Gostaría mudar a forma do recebimento dessas noticias?
Pode atualizar suas preferencias o cancelar sua assinatura
 






This email was sent to <<Seu email>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Frau · Bänschstr. · 14 · Berlin 10247 · Germany

Email Marketing Powered by Mailchimp